Parcerias:

(38) 2101-9292
(38) 98407-1291

Eu Sou ics_funorte - Quezia Ainoã Araújo Rosa


A egressa Quezia Ainoã Araújo Rosa, 28 anos, gradou-se em Biomedicina no ano de 2016. Ela conta que escolheu estudar na ics_funorte por ser uma instituição conceituada e de qualidade.

Especialista em Análises Clínicas e Imaginologia, Quezia avalia a qualidade do ensino da ics_funorte e conta que o curso a influenciou em vários aspectos seu sucesso no mercado profissional. “Aprendizagem, humanidade, crescimento psicológico, boa convivência com as pessoas e poder praticar com segurança o que aprendi durante os quatro anos de graduação. A qualidade de ensino na ics_funorte é excelente e, com certeza, a instituição influenciou o meu sucesso profissional”, destacou a biomédica.

Ela fala, ainda, sobre as lembranças que guarda do período da faculdade. “Desde o primeiro dia de aula guardo ótimas lembranças de todos; da instituição, dos colegas que hoje são como família, dos professores que além de excelente método de ensino, ensinou-me e ajudou-me a amadurecer como pessoa. Se fosse possível, viveria tudo novamente”. E ressalta como deve ser o perfil do acadêmico do curso: “Responsável, estudioso, competente, sincero, honesto e humilde. Ninguém nasce sábio ou morre sábio. Todos nós aprendemos com tudo, todos os dias. O estudante deve ter humildade para aprender”, comentou a egressa.

A biomédica analisou o mercado de trabalho para o profissional da área. “Infelizmente, o mercado está desvalorizado, tanto pelas empresas, prefeituras, órgãos públicos (concursos) e também pelos próprios profissionais da área, que mesmo podendo escolher dentre mais de trinta e sete especializações, focam apenas em uma, ou duas, saturando o mercado de trabalho e trazendo remunerações inadequadas para tanto tempo de estudo”, frisou.

Ela conta, também, sobre as dificuldades que existem no mercado profissional. “O maior desafio é ser respeitada como profissional pelas pessoas que desconhecem as habilitações que a Biomedicina nos proporciona e, respeitada também, pelos profissionais de outras áreas que conhecem, mas se eximem deste”, concluiu.




12/12/2018